DSC_3224

30º Dia: Dia de cansaço…

No dia anterior, saímos a noite para comer uma pizza. Encontramos uma pizzaria muito aconchegante ao lado do hotel.

Já na manhã do dia 17/01, saímos de Ayacucho logo após o café da manhã (nem precisamos dizer o que havia nodesayuno, não é?… café com leite, pão, manteiga, suco e ovos mexidos). A cidade durante o dia é tão bagunçada quanto à noite. E o trânsito é “padrão Peru”.

Sabíamos que a estrada até Cusco seria difícil, mas não tínhamos ideia do que estávamos prestes a enfrentar. O problema foi a confiança no Google. O serviço de mapas do Google mostrava uma estrada “principal” ligando Ayacucho à Cusco. Como as duas cidades são capitais de províncias, imaginávamos que a estrada seria boa. E de início realmente foi, mas somente os primeiros quilômetros.

Não demorou para o asfalto mudar para um chão de terra batida. Ok, até aí sem problemas, continuamos o caminho. Estávamos com pressa, pois não podíamos atrasar para chegar à Cusco. Apesar de estarmos nas montanhas, por enquanto ainda eram pequenas e sem muitos sobe/desce longos. O único problema eram bifurcações sem qualquer placa. Para decidir por onde ir, o jeito foi confiar em uma van que ia um pouco à frente e no google novamente. Abaixo algumas fotos da paisagem.

Caminho cheio de abismos
Caminho cheio de abismos
Caminho de terra
Caminho de terra
Caminho cheio de zig zags
Caminho cheio de zig zags

Nessa última foto já é possível ver parte do problema que iríamos enfrentar. Notem a pista sinuosa à frente. Mas o problema mesmo é o fato da pista ser pequena, feita somente para um carro passar por vez. Então como fazer essas curvas em “U” sem o risco de encontrar de frente com um outro carro ou, até mesmo, caminhões e ônibus? Simples, use a buzina! É isso mesmo, antes de iniciar a curva, é só dar uma buzinada e torcer para que um eventual outro veículo que esteja entrando na curva ouça e pare.

Esse trecho não foi o mais “perigoso” que enfrentamos. Mais à frente encontramos pista com esse formato e com verdadeiros abismos ao lado. Para cruzar caminhões, muitas vezes precisávamos dar marcha ré por longas distâncias até encontrar um ponto que permitisse os dois veículos estarem lado a lado. Pra piorar, muitas pequenas pedras para atrapalhar mais ainda.

Chegamos a demorar 6 horas para percorrer cerca de 200 quilômetros. Não estávamos preparados para tanta demora, por isso acabamos não chegando até Cusco, nosso destino. Mas dormimos em uma cidade há poucas horas de distância de lá (no carro mesmo). Devido à estrada, o dia foi o mais cansativo de toda a viagem.

Infelizmente, agora o google não está permitindo importar os mapas, como estávamos fazendo até então. Assim que o serviço voltar a funcionar, colocamos aqui.

DADOS – 30º DIA
Saída: Ayacucho – Peru
Chegada: Curahuassi – Peru
Distância percorrida: 470km
Combustível: S/.230,00
Hospedagem:
Refeições: S/. 18,00
S/. = Soles Peruanos