Japão: roteiro de 13 dias

Apaixonado! Foi assim que retornei para casa depois de 13 dias nesse maravilhoso país que é o Japão. Foi uma viagem curtinha por lá que fiz em 2019, mas que valeu muito e deixou com aquele gostinho de “quero mais’.

Para quem é daqueles viajantes observadores, andar pelas ruas japonesas é achar algo fascinante em cada esquina. A junção de comidas, organização, cultura, pessoas, etc. é única no mundo.

Se quiser viver uma experiência realmente completa, compreenda, aceite e aproveite a cultura local, sem tentar impor seus próprios costumes. Vai atravessar a rua e o semáforo está fechado? Se quiser atravessar como um japonês, nem adianta dar aquela olhadela esperta para ver se vem algum carro. Se o semáforo estiver fechado você aguarda o verde e pronto! Depois de algum tempo agindo dessa forma você começará a enxergar a nossa relação com o mundo com outros olhos.

Roteiro

Escolhi quatro cidades para meu roteiro: Tóquio, Hiroshima, Quioto e Osaka, nessa ordem. Se você já deu uma olhada no mapa do Japão deve ter percebido que parece não fazer muito sentido ir de Tóquio a Hiroshima e depois subir para Quioto e Osaka, mas o caso é que juntei nessa mesma viagem uma visita rápida à Coréia do Sul. Assim, o roteiro foi:

Tóquio >> Seul >> Hiroshima >> Quioto >> Osaka >> Tóquio

Se quiser saber mais sobre a viagem completa, clique aqui.

A chegada se deu no aeroporto de Narita, nas proximidades de Tóquio. Após alguns dias na capital, peguei um voo do aeroporto de Haneda para Seul (Gimpo), na Coréia do Sul. Depois retornei ao Japão descendo no aeroporto de Hiroshima, mais a sudoeste da ilha. Daí em diante a viagem foi basicamente de trem, seguindo nos seguintes trechos:

  • Hiroshima >> Quioto;
  • Quito >> Osaka; e
  • Osaka >> Tóquio.

Originalmente a ideia era passar pela cidade de Himeji no caminho entre Hiroshima e Quioto, para conhecer seu castelo, mas não foi possível e segui direto à Quioto. Também tive que optar por ir primeiro a Quioto e depois a Osaka porque as hospedagens em Quioto estavam mais caras em alguns dias do que em outros.

As passagens de trens no Japão são caríssimas! Para dar uma amenizada, peguei um ticket chamado de Japan Rail Pass que permitiu andar por 7 dias seguidos em quase toda a malha ferroviária interestadual japonesa. Quase toda porque o passe não valia para duas linhas de trens específicas: NOZOMI e MIZUHO.

Descontando o tempo de viagem entre cidades e de trânsito entre aeroporto/estação de trem e o local da hospedagem, o roteiro pelo Japão foi mais ou menos o seguinte:

  • 2,5 dias (3 noites) em Tóquio;
  • 1,5 dia (2 noites) em Hiroshima;
  • 2,5 dias (3 noites) em Quioto;
  • 1,5 dia (2 noites) em Osaka; e
  • 2,5 dias (3 noites) em Tóquio.

Calendário

O calendário completo da viagem em PDF está disponível clicando na imagem abaixo. Nesse arquivo você poderá ver inclusive os horários dos voos e trens.

Galeria de fotos do Japão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *